Fortaleza - CE |16 de Maio de 2012 |


Os estigmas enfrentados pela comunidade LGBT foram o tema de abertura dos debates promovidos pelo Expressão - Grupo de discussão em diversidade sexual, identidade de gênero e comunicação.

O grupo é formado por estudantes da graduação e pós-graduação do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC) e aberto à participação do público interessado na temática. O GD pretende aliar discussão de textos e exibição de audiovisual para debater sexualidade, gênero e comunicação.

No mês de maio, os encontros acontecem nos dias 10 e 24, quintas-feiras, às 18h30, no Centro de Humanidades II (UFC).

No dia 10, a primeira travesti brasileira a ingressar no doutorado, Luma Andrade, apresentou sua trajetória de vida e os obstáculos que enfrentou até alcançar esse estágio na carreira acadêmica. Luma trabalha na Secretaria de Educação do Estado, onde coordena 28 escolas em 13 municípios do Ceará, nas quais já interviu em defesa de alunos que sofreram preconceito pela diversidade sexual.

No dia 24, o espaço está aberto para a discussão do texto Estigma e identidade social, primeiro capítulo do livro Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada, de Erving Goffman, disponível na Gráfica Yellow, na pasta do Grupo.

A iniciativa é uma parceria entre PETCom (Programa de Educação Tutorial – Comunicação Social), Liga Experimental de Comunicação e DATA (Diretório Acadêmico Tristão de Athayde). Os encontros acontecem quinzenalmente, às quintas-feiras, a partir das 18h30. Em cada mês será discutido um tema diferente relativo à sexualidade, a gênero e à comunicação.



Leave a Reply